Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2010

Revolução silenciosa

Ao que tudo indica está a caminho uma revolução silenciosa, consistente e persistente. 53,5% dos negros brasileiros já estão na classe média é o título da reportagem de Fernando Dantas no caderno de Economia do Estadão de hoje, 28 de março de 2010. No corpo da reportagem sobre estudo do pesquisador da FGV, Marcelo Neri, há pistas de que a inclusão social do homem/mulher negro/a está em processo irreversível. O pesquisador não consegue definir se o conjunto de ações afirmativas – lei de cotas, presença de pessoas negras em cargos de destaque no governo Lula [ min. Joaquim Barbosa, ex-ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro, ministro de Esportes Orlando Silva Junior]entre outros, acentuou ou não o aumento da proporção de chefes de família negros e mestiços entre 1998 e 2008. Apesar das conquistas os chefes de família negros na zona de perigo (pobres e indigentes) ainda somam 70% da população brasileira. É possível crer em uma sociedade menos desigual, com oportunidades para to…

O professor e a cegueira*

Não é novidade o trabalho fotográfico realizado por portadores de necessidades especiais, com destaque para os cegos. Aqui mesmo na folha, por volta de 2003 (não tenho exatidão) foi publicado um material sobre Evgen Bavcar. Em visita ao Brasil, despertou uma legião de fãs ao falar sobre seu trabalho e a cegueira (http://photos.uol.com.br/materia.asp?id_materia=312). Unindo a experiência desse homem singular e as técnicas da Fotografia Pinhole muitos professores na rede pública estadual, com destaque para os de Arte, mas não só esses, desenvolvem atividades com seus alunos regularmente. Tem um trabalho belíssimo a despeito de suas condições - para desenvolver uma atividade como essa -. Permanecem no subsolo da rede de educação, não são entrevistados, badalados, por que?
Conheço uma professora que faz e acontece dentro da sala de aula/unidade escolar... mas será muita covardia minha falar apenas dela: seu trabalho existe porque tem o apoio (moral/ético/profissional) de dezenas de cole…

Novas letras

Temos coisas novas "no ar". Mais precisamente no papel e na internet. Nesta, o blog do Azenha - vi o mundo - recebeu um upgrade daqueles. Ficou mais leve:os "botões" de rádio e tv muito bem localizados na página e os textos melhor distribuídos. Ao que me parece deverá influenciar muito blogueiro por aí. Na mesma linha de leveza, a reformulação executada no Estadão - impresso e portal - ficaram muito interessantes. Os cadernos "Sabático" e "Aliás" ganharam roupa e função novas.
Embora Azenha e Estadão tenham "cara nova" ambos abordam a notícia com olhares muito distintos. A semelhança fica apenas no aspecto renovação. Vamos aguardar para ver quem terá novo leiaute na web e impresso. Mas não basta ser bonito por fora.
Por falar em impresso, "o fim do livro tal qual o conhecemos", não deverá ocorrer nos próximos cinquenta anos. É o que sugere a leitura da entrevista com o semiólogo, romancista e prof. Umberto Eco no caderno &…