Pular para o conteúdo principal

" Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça" Jo 7:18

“Sou um homem doente... Um homem mau. Um homem desagradável. Creio que sofro do fígado. Aliás, não entendo níquel da minha doença e não sei, ao certo, do que estou sofrendo. Não me trato e nunca me tratei, embora respeite a medicina e os médicos. Ademais, sou supersticioso ao extremo; bem, ao menos o bastante para respeitar a medicina. (Sou suficientemente instruído para não ter nenhuma superstição, mas sou supersticioso.) Não, se não quero me tratar, é apenas de raiva. Certamente não compreendeis isto.”
DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Memórias do Subsolo. São Paulo: Editora 34,2000, p.15



Neste momento da história brasileira, tomo parte do processo político eleitoral, além do voto, ao enunciar-me como cidadão a quem não é vedada a garantia constitucional de manifestar sua opinião. E, ao fazer isto, não posso insurgir-me contra a lei: o anonimato me é vedado.
Tem havido uma crescente onda de desmoralização, injúria e, sobretudo, calúnia - reportagens revestidas de conclusão judicial, sem contudo passar pelo crivo das instâncias jurídicas ou a apresentação do contraditório pela outra parte.

Não quero posicionar-me cegamente favorável ao Partido dos Trabalhadores. Segundo os veículos de comunicação, a CGU, Polícia Federal e Ministério Público Federal tem havido denuncias e apurações dos casos apresentados. Por isso, constata-se erros significativos na conduta de membros do poder executivo assim como também houve, na gestão, em esfera federal, do PSDB, mas que não recebem, neste momento, o mesmo tratamento dado àqueles fatos julgados como provenientes do PT. Por exemplo, nos endereços abaixo, há denúncias de uma série de problemas legais relacionados à gestão do PSDB no governo do Estado de São Paulo.

Fora dos grandes veículos de comunicação em massa, há algumas referências religiosas sugerindo hecatombe caso a sra. Dilma Roussef, “atéia, comunista”, seja eleita. Penso que existem pessoas posicionando-se contra a impunidade tomando a Bíblia, como referência. Portanto o recorte que tomam é:
1.Ao fazerem isto, tomam a Palavra de Deus como medida ou como pretexto para suporte de suas convicções ideológicas, individuais?
2.Tem os textos do evangelho como parâmetro para a indicação de candidatos de uma corrente política ou eles o são para as ações de todos os gestores públicos nos três níveis da administração: municipal, estadual ou federal?
3.A condenação é por atos {de corrupção, leis desumanas, assédio moral, cooptação} de abandono ao pobre, à viúva e ao órfão?

É conhecida por todos senão por grande maioria dos ocidentais o relato das cidades de Sodoma e de Gomorra. [ Gen. 18.16 – 19.29]. A compreensão que temos desse texto, imediatamente, volta-se para o campo da depravação sexual: prostituição, homossexualidade, etc. De fato, são cidades imediatamente identificadas por esses pecados porque este o relato do início da ação de Deus: o anjos visitam a casa de Ló com a intenção de retirá-lo do lugar. Mas se você fizer uma leitura do texto do Profeta Ezequiel [16.49-50] terá o mesmo episódio abordado dentro de um contexto mais amplo. A constatação que faz o profeta não é a mesma que nós , século XX, XXI. Quer dizer, não é só a impureza sexual, mas “Estes foram os pecados de Sodoma, sua irmã: orgulho, preguiça e desprezo aos pobres e necessitados, quando ela tinha riquezas e alimento de sobra. 50 - Foram muito atrevidos os moradores de Sodoma. Mesmo sabendo que Eu observava sua vida, eles se entregaram à imoralidade. Foi por isso que Eu destruí completamente aquela cidade!” (Bíblia Viva)
Observe mais uma vez o mesmo texto na versão Almeida Fiel: “Ez. 16:49 Eis que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: Soberba, fartura de pão, e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado. Ez 16:50 E se ensoberbeceram, e fizeram abominações diante de mim; portanto, vendo eu isto as tirei dali.”

Faz-se, neste contexto bíblico, a leitura do candidato ideal? Marcha-se na direção da ética estabelecida pela Palavra de Deus ou na inscrição de código de ética própria para as circunstâncias? E as circunstâncias não são tão benevolentes o quanto se pensa ser. A Igreja Católica, a cuja afiliação identitária muitos discursos evangélicos associam-se neste instante, não se inscreve portadora da ética que o Profeta Ezequiel conclama. Lembra-se dos inúmeros casos de pedofilia registrados pela imprensa europeia e norte-americana? Os milhões de dólares que pagaram perante os tribunais como indenização? Ou o mote ideológico é o mesmo tomado por um grupo de religiosos norte-americanos que encontrou pretextos "cristãos" para referendar a invasão ao Iraque. É o mesmo mote registrado pela história para justificar a escravidão de negros no continente africano nos séculos XVII a XX? Mudamos de lugar geográfico, mas não mudamos o apelo.

Minha opção, sem hipocrisia, é de pedir misericórdia, não julgar, e, sobretudo, não apoiar um discurso simplista, baseado em opções pessoais.



http://www.papillon.blog.br/2010/09/25/serra-aloysio-e-o-escandalo-da-casa-civil-que-a-midia-esconde/
http://www.istoe.com.br/reportagens/95231_UM+TUCANO+BOM+DE+BICO http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u475029.shtml; http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u724230.shtml.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meu nome

Olá! Eu me chamo – quer dizer, não escolhi esse nome, assim como não me recordo de ter me chamado para ver se eu estava presente ou ausente, principalmente na sala de aula onde eu tinha (porque deram-me) um número. Contudo, gosto do nome que tenho.
Tendo desse modo dito quem sou, em outras palavras, porque tenho um sobrenome e um nome a associar-me como membro de um grupo de humanos, às vezes com as mesmas características, outras vezes gostaria que o dna do ISIS apontasse que aqueles caras... deixa pra lá! Pertencem à raça humana?
Já estudei em várias salas de aulas, com várias pessoas – algumas, em verdade bem poucas, morreram. Portanto, não sou tão avançado em idade: sou quase jovem. Não é bom? Vamos lá, seja sincero, afinal quem envelhece – o corpo – não está na moda.
Eu, quando não me chamam, gosto de ler livros, jornais, revistas [de tirinhas a assuntos de economia], gosto de música - erudita, étnica, rural, não objeto de consumo. Gosto do saber, do conhecimento construído. Quando…

Papel de padaria

Só estão conseguindo fazer esse barulho todo, esse tal de “Não vai ter copa!” porque a obra – as obras todas – é gigantesca tanto em sua execução quanto em seus desdobramentos.
Qual foi a grande obra dos encastelados nos grandes bancos, dos privativistas? Fizeram tudo silenciosamente… só para uns poucos… Isto é, quando fizeram. Pegue um papel de padaria e tente anotar.
Se a abertura da Copa fosse no Morumbi não traria os mesmos benefícios para a cidade de São Paulo, pois  é uma área com sua infraestrutura (cultural, viária e urbanística), ainda que necessite de ajustes, consolidada.
Quando há benefícios para a “ralé” da sociedade fazem barulho, [gritam, esperneiam] surgem defensores da moral e da ordem: “estão gastando o dinheiro dos nossos “himpostos”!
Hipócritas, preferem fazer “doações” e incluir a doméstica e seus filhos como dependentes do IR a vê-la inscrever seu filho/a no ENEM, Prouni ou pagar a prestação do Minha Casa Minha Vida.
Deixar de dizer a verdade ou deixa…