Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

Bárbaros!

Barbaridade, a velha imprensa escreve há tanto tempo e ainda não sabe que sempre existiu variedade linguística!

Foi necessário o Nunca Dantes, “que não fala inglês”, mexer na base da pirâmide social para notarem que os pobres, vejam só, a classe c também fala e escreve. Entretanto não escreve do mesmo jeito que “a elite branca”. Isto é um absurdo! Bradariam “os sábios”, defensores da moral e dos bons costumes – empregar a norma culta e somente ela é um bom costume. Lembra-se do velho bordão escravagista: “preto de alma branca”?

Esses bárbaros fingem de mortos, apenas fingem. Por baixo dessa fumacinha há sinais indicando até onde a turba pode ir. Quer dizer, consumir, endividar-se é possível, mas manifestar sua opinião, manter suas raízes culturais... aí é muito!

Máquina para moer gente

Nós, professores e professoras, profissionais do ensino, não temos utilizado a Educação como ferramenta para denunciar à sociedade o sistema econômico e social que, diariamente, deixa de lado o cumprimento de suas funções básicas para atender, como prioridade, as exigências e interesses de grupos sociais detentores do capital e do poder. Isto é visível quando não são executadas as determinações previstas em lei no tocante à educação básica – ensino fundamental e médio. Aos filhos dos pobres e excluídos são lhes oferecidas salas de aula superlotadas; improvisadas e duvidosas concepções pedagógicas; prédios com espaços incompatíveis do ponto de vista arquitetônico, acústico e de iluminação (há escolas públicas nas quais a alcunha de presídio só não é mera figura retórica em virtude da ausência de elementos outros que caracterizam cadeias e institutos de detenção); material didático adquirido sem cumprir os ritos da legislação no que tange aos processos de licitação; plano de carreira of…